A autoestima tem a ver com a autossabotagem?

Oi Genteee! Mais uma vez por aqui, que tal “conflitarmos” os temas já abordados por aqui: AUTOESTIMA X AUTOSSABOTAGEM?

Bora lá!!!!!

Quanto mais baixa a autoestima, maior será a tendência a autossabotagem. É muito simples de se entender isso:

Inicialmente, problemas na autoestima significam pontos fracos no seu amor próprio, significa falta de amor por si mesmo.

E essa falta de amor por si próprio se manifesta através de sentimentos de auto rejeição, não merecimento (não merecer amor, conforto, dinheiro, saúde…), sentimentos de incapacidade, sensação de não ser bom o suficiente…

Por vezes, de forma inconsciente, você sabota o seu próprio crescimento. Age de uma forma que não é a melhor opção para você, seja nos relacionamentos ou na área profissional.

Logo, a criatividade fica comprometida. Suas ideias e ações são contaminadas pela negatividade da sua baixa autoestima e o resultado é a autossabotagem (Eitaaaa!).

Assim, ao melhorar a sua autoestima de uma forma natural e sem precisar fazer esforço ou pensar muito, você toma atitudes mais confiantes, suas escolhas ficam mais saudáveis em todas as áreas.

Consequentemente, quanto maior o seu amor próprio, mais “inteligente” você fica para guiar a sua vida. Mais assertivas serão suas escolhas e decisões, e mais efetivos e saudáveis serão os resultados de tudo isso em sua vida.

Sendo assim, que tal entender algumas situações que podem acarretar tais comportamentos, separei as seguintes situações:

#1 QUE SITUAÇÕES PODEM TER AFETADO A MINHA AUTOESTIMA?

Primeiramente, você tem lembranças de situações onde você recebeu críticas, ou onde se sentiu rejeitado, abandonado, sem apoio, sozinho, inferior ou comparado negativamente com outras pessoas?

Tem lembranças de situações onde você fracassou em algum momento?

Tem lembranças de situações onde você sofreu bullying, ou algum outro tipo de abuso psicológico, físico ou sexual?

Tem lembranças de situações onde você se sentiu injustiçado, sem chance de se defender?

E como você se sente ao pensar nessas situações HOJE, AGORA? (VOCÊ que está lendo esse texto, escreve no papel o seu SENTIMENTO ao se lembrar disso, faça isso “please”)

Sendo assim, tente lembrar e perceba quais tipos de pensamentos, sentimentos e emoções isso lhe traz NESTE EXATO MOMENTO? (GENTE, escreva, pleaseeee).

Afinal, se surgirem emoções negativas, tais emoções estão contribuindo para baixar a sua autoestima. É preciso CURAR esses sentimentos para que seu amor próprio e autoconfiança sejam resgatados.

#2 COMO A CULPA, AS MÁGOAS E RESSENTIMENTOS AFETAM A AUTOESTIMA?

A culpa gera autopunição. Gera, também, sentimentos de não merecimento (mais crença aqui).

Então, se você não se perdoa por erros que você cometeu no passado mesmo distante, ou se você se culpa por coisas que você nem tem responsabilidade sobre aquilo, tem um lado seu que vai querer puni-lo por tudo isso.

Ora culpa, ora autopunição. Não merecimento e autossabotagem andam juntos. Ao guardar culpa, tem uma parte dentro de você que não vai permitir que você seja feliz.

Portanto, como você pode se permitir ser feliz se você não é capaz de perdoa a si mesmo? É como se não fosse justo ser feliz. É uma loucura, mais é assim que funciona no inconsciente!

Já as mágoas e ressentimentos geram sentimento de injustiça e de vitimização. Igualmente, roubam a sua energia e o fazem ficar preso a pessoas e em um passado que NÃO tem como mudar.

A autoconfiança fica abalada. A pessoa fica insegura, reativa, desconfiada, medrosa.

Em suma, curar mágoas, ressentimentos e culpa melhora muito a autoestima e ainda ajuda a eliminar processos inconscientes de autossabotagem.

 

E aí… Caiu alguma ficha? Se sim, que decisão VOCÊ toma?

Compartilha aqui comigo!!!

Um abraço (cheeeeiooo de autoestima e de 40’ é claro, porque sou dessas!)

 

CrisKarla – Master Coach Integral Sistêmico

[email protected]

www.criskarla.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *